sexta-feira, outubro 15

Quem será o Anticristo?

Os piores dias
Jesus advertiu que os dias do anticristo seriam os piores momentos que o mundo iria conhecer. Seu discurso aos discípulos está registrado em Mateus 24, Marcos 13, Lucas 21 e João 16. Ele disse um período de falso messias, guerras rumores de guerras, tristeza, decepção, iniqüidade, perseguição e catástrofes mundiais. Os tempos do fim seriam tão terríveis que, “se aqueles dias não fossem abreviados, nenhuma carne se salvaria” (Mt 24.22).

Um impostor da paz
Quem é o anticristo? Esse personagem fará a sua entrada no cenário mundial como um homem de paz. Talvez ele até ganhe um premio Nobel. Daniel 8.25 diz que ele “destruirá a muitos que vivem em segurança”. Ele garantirá a paz para Israel e o Oriente Médio e assinará um tratado de paz de sete anos, que será quebrado depois de três anos e meio (Dn 9.27). O anticristo será um homem de charme e carisma quase hipnótico. Ele virá dos Estados federados da Europa, o império Romano redivivo. Em sua caminhada rumo ao poder, o anticristo lançará sua força hipnótica sobre um dos dez países dessa federação, depois, sobre os outros. Ele conquistará três das dez nações e assumirá a autoridade sobre todas as dez; depois, lançará seus olhos vorazes sobre a menina dos olhos de Deus: Israel. O anticristo usará força militar para ganhar e manter a supremacia mundial. Daniel escreve: “Mas em seu lugar honrará um deus das forças” (11.38). O anticristo trará, inicialmente, prosperidade ao mundo, conforme Daniel afirma em 8.25: “E pelo seu entendimento também fará prosperar o engano”. Isso sugere que talvez haja um grande colapso econômico mundial e, então, o homem do pecado, o filho da perdição – o mais importante filho de satanás – vá seduzir o mundo com promessas de prosperidade.

Uma moeda, uma religião, um governante
O anticristo terá um plano para a dominação mundial baseado em três pontos. Ele criará uma moeda mundial, uma única religião para todos e um governo central, chamado hoje de Nova ordem Mundial. A economia do anticristo será uma sociedade sem moeda corrente, na qual todas as transações poderão ser controladas eletronicamente. João descreve essa situação: “E faz que todos, pequenos e grandes, ricos e pobres, livres e servos, lhe sejam posto um sinal na sua mão direita, ou na sua testa, para que ninguém possa comprar ou vender, senão aquele que tiver o sinal, ou o nome da besta, ou o numero do seu nome” (Ap13. 16-17). Satanás tem planejado estabelecer a nova ordem mundial desde que Ninrode se propôs a construir um torre nas planícies de Sinear – a torre da babel. Satanás ofereceu á Jesus uma nova ordem se ele se curvasse diante dele e o adorasse. Depois da I guerra mundial, a “ guerra para por fim a todas as guerras”, o presidente americano Woodrow Wilson desenvolveu a idéia das liga das nações afim de manter a paz através de um governo único. Adolf Hitler disse ao povo alemão que traria “uma nova ordem” a Europa. O anticristo promoverá um governo mundial único, um mundo sem fronteiras, em que as nações serão regidas por leis internacionais impostas a elas por liderança mundial.

Idolatria em Jerusalém
O anticristo colocará a sua imagem na cidade de Jerusalém e ordenará que todas as nações o adorem; caso contrário, as pessoas serão decapitadas. Daniel escreve: “E este rei fará conforme a sua vontade, e levantar-se-á, e engrandecer-se-á sobre todo deus; e contra o Deus dos deuses falará coisas espantosas, será próspero, até que a ira se complete; porque aquilo que está determinada será feito” (11.36 ver também 2Ts 2.4). João escreve: “Aqui há sabedoria. Aquele que tem entendimento calcule o numero da besta; porque é numero de um homem, e o seu numero é seiscentos e sessenta e seis” (Ap 13.18). Na Bíblia, 6 é o numero do pecado. O numero do anticristo é 666, dando a entender que ele faz parte da trindade demoníaca, formada por satanás, o falso profeta e o anticristo, a qual irá operar sinais e maravilhas em nome do anticristo a fim de convencer as nações do mundo de que o anticristo é o próprio Deus. E João recorda que “[falso profeta] engana os que habitam na terra com sinais que lhe fora permitido que fizesse em presença da besta, dizendo aos que habitam na terra que fizessem uma imagem á besta que receberá a ferida da espada e vivia”. E engana os que habitam na terra com sinais que lhe foi permitido que fizesse em presença da besta, dizendo aos que habitam na terra que fizessem uma imagem à besta que recebera a ferida da espada e vivia.E foi-lhe concedido que desse espírito à imagem da besta, para que também a imagem da besta falasse, e fizesse que fossem mortos todos os que não adorassem a imagem da besta.

Ele finge morte e ressurreição
O anticristo, ao que parece, será vitima de uma tentativa de assassinato, conforme registra João: “Eu vi uma das suas cabeças como feridas de morte, e a sua chaga mortal foi curada; e toda a terra se maravilhou após a besta” (Ap 13.3). O anticristo irá rivalizar com a morte e ressurreição de Cristo. Ele entra em cena em Apocalipse 6, cavalgando um cavalo branco, porque Jesus Cristo, o verdadeiro Messias, faz sua aparição em Apocalipse 19 montando num cavalo branco.

O derradeiro fim
Ao contrário Jesus Cristo, porém, os dias do anticristo estão contados: “E a besta foi presa, e com ela o falso profeta, que diante dela fizera os sinais, com que enganou os que receberam o sinal da besta, e adoraram a sua imagem. Estes dois fora lançados vivos no lago de fogo que arde como enxofre” (Ap 19.20).

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Deixe seu comentario!