domingo, dezembro 6

Igreja Anglicana reacende polêmica ao eleger bispa abertamente gay

A Igreja Anglicana na cidade
americana de Los Angeles
reacendeu neste domingo
uma enorme polêmica ao eleger
o que será o segundo bispo
abertamente gay da igreja
em todo o mundo.



Eleição de Mary Glasspool
reacende polêmica na IgrejaAnglicana.
A reverenda Mary Glasspool, de Baltimore, foi eleita
bispa assistente, mas ainda precisa que a maioria da
Igreja Episcopal nacional apóie a escolha.
Há seis anos, a eleição do primeiro bispo abertamente gay,
Gene Robinson, de New Hampshire, causou enormes
divisões entre os clérigos e fiéis.
Glasspool, de 55 anos, atuou como cânone da Diocese de Maryland
por oito anos.
Em um comunicado divulgado após a eleição, ela disse
que “qualquer grupo de pessoas que tenha sido oprimido
por causa de qualquer elemento isolado de sua personalidade
clama por justiça e direitos iguais”.
Divisões
Os conservadores já expressaram sua oposição à escolha da bispa.
Eles insistem que a Bíblia rejeita o homossexualismo, enquanto os
mais liberais dizem que o livro deve ser reinterpretado
sob a luz do conhecimento contemporâneo.
Na época da escolha do primeiro bispo gay, a briga levou à
formação de um movimento alternativo conservador nos
Estados Unidos, a Igreja Anglicana da América do Norte.
O chefe da comunidade anglicana mundial, o Arcebispo
da Cantuária, Rowan Williams, está sob pressão para reconhecer o movimento.
O correspondente da BBC para assuntos religiosos, Chris
Landau, disse que a eleição de Glasspool é mais uma evidência
das divisões da Igreja em relação à questão da homossexualidade.
Segundo ele, para muitos fiéis nos Estados Unidos, a eleição de bispos abertamente gays é simplesmente um reflexo da diversidade que vem sendo defendida pela Igreja Anglicana há muito tempo.
A Igreja Anglicana possui 77 milhões de fiéis em todo o mundo.